Meu Windows é o meu Linux – Parte 2

Lendo os comentários do primeiro artigo, acho que muitos de vocês não me entenderam, ou talvez eu não transmití o que eu realmente queria e, antes de qualquer coisa, eu não culpei nenhuma distribuição Linux do fato de eu ter perdido arquivos vitais, como foi exposto pelo Lucas Rafagnin e pelo Marcos. O que eu quis dizer é que eu me sinto frustrado em relação para com o Linux.

Em momento algum chutei o balde, só quis (e ainda quero!) mostrar o meu ponto de vista. A falha que me fez perder os arquivos foi totalmente minha. Quando disse que isso tinha sido a gota d’água para abandonar o Linux de vez, eu quis dizer em relação à minha frustração e em momento algum fui contra ele. Mas enfim, esclarecimentos feitos, vamos por partes, pois pretendo debater alguns comentários a partir de agora…

O Rafael e o Marcellino disseram que não dependem mais de uma [BP]plataforma[/BP], pois todas as suas [BP]aplicações[/BP] estão online e funcionam em qualquer que seja o SO. Tudo bem, eu também uso a maioria das minhas aplicações online, mas ainda não inventaram o [BP]Photoshop[/BP] e muito menos o [BP]Illustrator[/BP] online. E como eu trabalho com design gráfico, logo preciso de uma plataforma que rode pelo menos estes dois softwares. Já que hoje eu não posso ter um [BP]Mac[/BP], então fico com o meu Windows. Ou alguém tem um software gráfico que seja tão perfeito quanto esses citados acima que rode no Linux?! Eu já trabalhei com o Gimp, mas convenhamos, ele ainda precisa comer muita poeira até que consiga se aproximar do Photoshop. E, por favor, não me entendam errado de novo. Só estou falando a verdade.

Concordo completamente com o Fábio e com o Thiago Rodrigues quando disseram que sair da zona de conforto e migrar para uma nova plataforma dá trabalho, ainda mais quando a maioria pensa que Windows é sinônimo de [BP]Sistema Operacional[/BP]. Realmente é muito complicado sair de algo que você domina e ter que enfrentar um novo ambiente. Você precisa estar adaptado, caso contrário, você vai sofrer como o O’Marin que preferiu voltar para o [BP]Windows[/BP], mesmo depois de ter deixado o Ubuntu todo configurado.

Já meu amigo Eduardo também deixou um comentário interessante. Segundo ele, muita gente ainda vai demorar a entender isso, mas Sistema Operacional bom é aquele que resolve o seu problema, ou seja, que traz rapidez e comodidade, independente de qual for a sua a finalidade. – Apoiadíssimo!!!

Um caso inusitado, para não falar estranho, aconteceu com o Daniel. O Windows dele fechou todos os aplicativos e, do nada, começou uma contagem regressiva de 60 segundos, desligando seu PC em seguida. Bom, pelo o que eu conheço de Windows, provavelmente ele esqueceu de mencionar que estava com o [BP]antivirus[/BP] desatualizado (ou sem antivirus) e, conseqüentemente, infectado com o W32.Blaster. Quando lí este comentário, fui obrigado a enviar um email para ele avisando do perigo e com os procedimentos de como remover este worm. E antes que você fale, eu sei… Eu sei que o Linux é muito mais estável que o Windows! E disso, meu amigo, já estou cansado de saber…

Concluindo (ou não), meu Windows é o meu Linux, pois é sob o Windows que eu uso [BP]softwares[/BP] gráficos para trabalhar e ganhar o meu dinheiro (leia-se: liberdade). E se tempo é dinheiro, infelizmente, não tenho mais tempo para tentar aprender nem de me acostumar com o Linux. Mas aí você se pergunta, e se o Celso não trabalhasse com design, será que ele usaria Linux?! Bom, se eu não dependesse dos meus aplicativos gráficos para pagar o leitinho das crianças no fim do mês e, se eu tivesse tempo disponível, por que não tentar mais uma vez?! Como já disse, não tenho nada contra o Linux. Só me sinto mais confortável, financeiramente falando, usando o Windows. Enfim, acho que agora fui bem mais claro em relação à minha liberdade…

Ah! E só para constar, eu também apoio o uso de cópias legais do Windows e de todos os softwares instalados nele.

12 comentários

  1. Neto

    Publicado em 11/01/2007 às 20:27 [+]

    Caro Celso, discordo um pouco do seu texto, a questao de voce trabalhar com o Linux ou Windows esta diretamente ligado ao financeiro, muita empresas estao migrando para o Linux nao somente por ele ser instavel, mais tambem pelo fator principal nas empresas, Custos.
    Grandes empresas estao desenvolvendo apliacao para Linux, e se vc quer continuar ganhando dinheiro procure desenvolver algo para Linux porque esse e o futuro, o futuro pertence ao Soft Livre.

  2. Julix

    Publicado em 11/01/2007 às 20:28 [+]

    “Eu sei que o Linux é muito mais estável que o Windows! E disso, meu amigo, já estou cansado de saber…”

    Linux instável? Já vivi vários travamentos com o S.O. do pinguim, assim como o Windows, acho que nesse quesito o Mac OS X se sairia muito melhor, pq ele é feito para um hardware específico e não precisa ser compatível com inúmeros hardwares do mercado.

    Deixo claro que não sou nem um “Macxiita”, muito longe disso! Uso o XP e sei dos seus problemas, mas até agora não achei nenhum outro sistema que satisfaça MINHAS NECESSIDADES, apesar dos problemas já massivamente discutidos dos S.O.s da M$.

  3. Fabiana

    Publicado em 11/01/2007 às 21:29 [+]

    Eu tenho muita vontade de conhecer e trabalhar com Linux. Ainda não tive a oportunidade. Mas com certeza, temos que dar prioridade àquilo que nos atende. No seu caso o Windows.

  4. O’Marin

    Publicado em 12/01/2007 às 13:38 [+]

    Continuo concordando com você. Um dos fatores mais importantes para que não usar Linux é que trabalho com desenvolvimento de software para Windows e com ferramentas que rodam nele. Não sei se é por falta de conhecimento dos outros SO (Linux e Mac, por exemplo) mas nenhum é tao bem documentado e com tantos facilidades ao desenvolvedor quanto o Windows.

    Hoje quero o meu pc como um Media Center em casa, e pelo que testei do Vista ele vai funcionar exatamente como preciso. Não conheço nenhum software de Media Center sem ser o Windows e o Front Row pra Mac OS X.

  5. Fábio Telles

    Publicado em 14/01/2007 às 02:41 [+]

    Olhe meu caro… um dos meus primeiros trabalhos profissionais com informática foi migrar de windows para linux em uma empresa com cerca de 100 computadores. Somente duas máquinas de todo o parque não iriam migrar: um servidor Windows com Terminal Service para alguns programas que não funcionam bem no Windows e muito menos no Linux e é claro: a máquina da pessoa que cria as peças publicitárias da empresa. Para criar imagens para Web o Gimp ainda vai… mas para editoração eletrônica para gráficas…não só não migramos como compramos um pacotão da Adobe.

    Um dia… os softwares para Linux vão chegar lá nesta área. É uma questão de tempo, mas não dá para deixar de trabalhar, não é mesmo?

  6. Andre

    Publicado em 23/01/2007 às 04:41 [+]

    Muito bem colocado.

    Convenhamos, as empresas migram pro linux APENAS pq ele é de graça. E para que? Para atuar em servidores que foi pra isso que ele foi feito.

    Windows é mau, é torpe, mas funciona. Só não funciona na mão de incompetente que baixa qq lixo da internet, acessa site pornô e vive instalando e desinstalando coisas sem nem saber se sequer vai usar um dia.

    Uso windows pra trabalho e linux pra distração. Nem pra diversão mesmo, kjá que os melhores jogos são para windows. E usar aquele wine é um nojo.

    O ramo do design gráfico é e sempre será dos Mac’s. Windows é desktop e linux servidores.

    Agora, se vc quer um computador pra esrever textículos (textos ridículos), planilha eletrônica meia-boca (nada dos trabalhos estatísticos pesados que o Excel faz) e acessar internet pra Yorkut ou coisa parecida, aí, meus filhos, até windows 95 basta. 😛

    Colocou anti-vírus e firewall, fim da estória. Basta manter atualizado e fim!

  7. Terramel

    Publicado em 10/02/2007 às 12:24 [+]

    Meu querido, instale Gimp no seu Linux e seja livre e feliz 😉

    Abraços

  8. Jonathas Rios

    Publicado em 23/02/2007 às 11:54 [+]

    Windows? Linux? Mac OS X?

    Tudo isso é opção. A minha estação de trabalho roda Windows 2k Prof, a de desenvolvimento Slack e a de diversão XP. Mas não importa, estamos chegando na era da virtualização, S.O, HD, entreterimento, desenvolvimento… tudo online e real time. E que seja bem-vinda.

  9. Popoca

    Publicado em 08/03/2007 às 08:45 [+]

    Alguem aí conhece o kurumin? Senao, passem no http://www.guiadohardware.net , so para conhecer e vejam como está o linux para o usuario domestico. Vejam o artigo sobre a versao 7 (http://www.guiadohardware.net/tutoriais/instalacao-kurumin/). So deve kevar uns 5 minutos.

  10. Luiz

    Publicado em 15/03/2007 às 15:20 [+]

    A pior coisa que tem é ler comentários de pessoas inexperientes, desatualizadas ou mentirosas que acabam mistificando a realidade sobre o Linux, prejudicando uma possível adoção por pessoas que o desconhecem. Há vários mitos que ainda insistem a ser difundidos como se fossem verdadeiros.
    A realidade é a seguinte:
    1-Não é necessário ter conhecimentos aprofundados em informática para operar um micro com Linux.
    2-Uma distribuição para uso em desktop, desde que devidamente configurada, não necessitará de nenhum comando para seu uso.
    3-Linux é mais estável que seu principal concorrente.
    4-Várias distros são voltadas para facilidade de uso. Alguns exemplos são: O brasileiro Kurumin (mais fácil que o Windows em vários quesitos) ou um Ubunto, Kubunto, Mandriva, SuSE, etc. Eu recomendo o Kurumim, pois não é preciso instalar para testar, basta pôr o CD no drive e ligar o computador selecionando a opção de inicializar pelo CD (boot pelo CD). Qem nunca viu irá se surpreender.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Kurumin_Linux

  11. Marinho Brandão

    Publicado em 19/03/2007 às 16:18 [+]

    Bom… eu sempre utilizei o Linux. Já há bastante tempo mesmo, comecei na fase que se tinha de criar a imagem do diskette de boot, instalar o kernel e depois ir vencendo um leão de cada vez.

    Hoje existe o Ubuntu, e ele é FODA! Realmente só me surpreende sempre que preciso dele. A última foi ontem, quando eu encontrei uma boa alternativo ao Pinnacle Studio: o Cinelerra. Ainda não o testei o suficiente, mas parece que vai segurar o tranco 🙂

    Eu compreendo a sua posição e acho que você está certo. O Windows XP é um excelente sistema operacional, assim como o Vista também provavelmente o é. Eu acho o preço abusivo, mas se você depende dele e tem o retorno, eu acho que vale a pena pagar o preço.

    Eu não sou designer, mas sempre utilizei o Photoshop e Corel Draw, e já faz um bom tempo que os subsituí pelo Gimp e Inkscape, respectivamente.

    O que eu acho sobre a maioria das pessoas, é que falta boa vontade e honestidade. Usar um software pirata não faz bem pra ninguém, e se é cômodo copiar um CD do amigo, não é justo, não é certo e não é honesto.

    Não custa nada conhecer e tentar abrir a mente para conhecer alternativas. Isso faz bem para a criatividade, amplia os horizontes e te dá mais opções.

    Mas eu realmente penso que falta senso de honestidade a muitas pessoas.

    De qualquer forma, parabéns pelo post, que ficou bom. Mesmo assim, uso Ubuntu em casa e bato o pé com quem discordar: Linux é fácil, de qualidade e oferece muitas opções boas como aplicativos. Pode não ser o suficiente para determinadas necessidades, mas com certeza é mais honesto me virar pra fazer o que preciso no Gimp, do que apelar pra usar um software pirata.

  12. Walter

    Publicado em 03/03/2009 às 02:40 [+]

    Não acredito que uma pessoa ou outra que deixe de usar o Linux por esse ou aquele motivo vai fazer qualquer diferença em uma comunidade sem fronteiras e que não pára de crescer, como a de usuários do Linux. Software é apenas ferramenta, e não precisa ser religião. Felizmente ou Infelizmente não tenho a coragem que você tem voltar atrás, e fiz do Ubuntu Linux o meu sistema definitivo faz muito tempo. Não falo mal nem bem: apenas mostro que ele funciona e tem tantos problemas como qualquer outro sistema operacional, come igual ou até mais capacidade de corrigir esses problemas;