Guia de compras no Paraguai: pesquisa de preços, lojas e produtos

Qualquer pessoa que pensou em obter um produto eletroeletrônico e de tecnologia já cogitou fazer compras no Paraguai. Embora bem menos aventureiro que antes, procurar lojas no Paraguai para fazer compras não é uma tarefa fácil. Fazer a viagem para atravessar a Ponte da Amizade, que delimita as cidades de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este, necessita de um planejamento prévio mínimo.

No Paraguai, não basta apenas pesquisar preços; é preciso que a pessoa compare preços tanto no que se refere a produtos semelhantes quanto à relação custo/benefício do produto em questão. Além do valor monetário, é preciso saber com antecedência quais são as melhores lojas para comprar os produtos desejados, principalmente os de informática.

Procure pelas grandes lojas para compras no Paraguai

  • Navenet: informática, vestuário, calçados e materiais esportivos.
  • Compubras: informática em geral, produtos Apple e periféricos.
  • Monalisa: perfumes originais, relógios, telefonia e brinquedos.
  • Centro Pionner: áudio, vídeo, iMac, Macbook, iPad e iPhone.
  • Mega Eletrônicos: informática, periféricos, smartphones e eletroeletrônico em geral.

Cota máxima de compras no Paraguai

Pessoas físicas que fazem compras no Paraguai por via terrestre podem comprar até US$ 300 dólares isentos de imposto. Já quem viaja de avião tem direito a uma cota de US$ 500 dólares (cota-padrão das viagens internacionais por via aérea). Quem ultrapassar a cota pagará um imposto no valor de 50% do produto. Veja lista de impostos, tributos e taxas – Federal, Estadual e Municipal.

Produtos mais procurados para compras no Paraguai

Graças às taxas de importação mais baratas, o Paraguai é o destino preferido de quem quer produtos de tecnologia e informática, como:

  • Notebook de marcas consagradas como HP, Sony Vaio e Lenovo.
  • Produtos Apple, principalmente iPhone, iPad e MacBook.
  • Videogames de última geração. Os mais procurados:
    • PlayStation 3, com seus jogos e o Blu-ray player;
    • Xbox 360 e o desejado Kinect.
  • Tablets e smartphones com Android, o famoso sistema operacional do Google.

Cuidados e ajuda para compras

A pessoa que quer fazer compras no Paraguai pela primeira vez precisa se municiar com cautela e o auxílio de pessoas experientes, que façam essa viagem com muita frequência. Além da ajuda para compras fornecida por quem conhece, ter informações básicas pode ser de grande valia. Veja algumas recomendações.

  • Leve sua documentação completa, principalmente RG e/ou passaporte. A carteira de habilitação não é aceita como documento oficial em lojas no Paraguai.
  • Nunca adquira produtos que tem sua compra e importação proibidas no Brasil, como: pneus, armas de fogo, medicamentos e cigarros. Você pode ser preso e responder processo por isso.
  • Evite comprar produtos em camelôs. As chances de se comprar um produto falso são grandes.
  • Peça para testar o produto na loja antes de comprar, e desconfie quando isso não for permitido. Quem teoricamente vende um produto original não precisa temer um simples teste.
  • As lojas de Cuidad del Este não entregam mercadorias no Brasil, por isso atenção redobrada ao comprar; as trocas por defeito, quando necessárias, precisam ser feitas pessoalmente.
  • A moeda corrente nas transações de compra é o dólar, que terá sua cotação atrelada a um câmbio paralelo. Contudo, o real é aceito em diversas lojas.
  • Verifique o produto comprado ao recebê-lo. Não peça para embrulhar ou colocar em sacos fechados; embora bem menos comum do que no passado, ainda há quem substitua um caro notebook por um tijolo na caixa.
  • Cartões de crédito são aceitos, mas apenas os internacionais, por motivos óbvios. Então, se você tem um cartão BNDES, esqueça! A fatura do que for comprado em lojas do Paraguai virá em Guaranis, por isso atente-se à cotação da moeda paraguaia quando usar seu cartão do lado de lá da Ponte da Amizade.

Sacoleiros e as novas regras de compras no Paraguai

Um acordo entre os governos paraguaio e brasileiro firmado em janeiro de 2011 fixou um sistema de cadastramento não obrigatório para os chamados sacoleiros. O objetivo é legalizar a situação de quem compra produtos no Paraguai para revender no Brasil. Instaurou-se a obrigatoriedade de se abrir uma microempresa, cadastrar-se no Simples nacional (sistema de pagamento de tributos federais unificado) e cadastrar-se na Receita Federal.

O limite de compras  anual dos sacoleiros legalmente cadastrados é de R$ 110 mil, com pagamento de alíquota única de 25% de imposto mais o ICMS do estado onde o sacoleiro vive.

1 comentário

  1. Vinícius

    Publicado em 15/03/2012 às 19:25 [+]

    50% do que passar de 300 dólares

Compartilhe suas ideias! Deixe um comentário...

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.